Contabilidade para e-commerce: abertura de CNPJ e impostos

Contabilidade para e-commerce

Compartilhe nas redes!

Se você procura uma contabilidade para e-commerce ou deseja tirar algum tipo de dúvida sobre o assunto, chegou ao lugar certo.

Neste conteúdo, a Orru Contabilidade, vai esclarecer dúvidas importantes e comuns entre os empreendedores do comércio eletrônico. Vamos falar sobre impostos, abertura de CNPJ e outros tópicos importantes.

Para saber mais e conferir o que o nosso time preparou para você, continue conosco e acompanhe este artigo até o final.

Qual a importância da contabilidade para e-commerce

A contabilidade para e-commerce possui um papel muito importante, não só durante os trâmites para abertura e legalização do negócio, mas também para a manutenção de todas as obrigações do e-commerce em dia com o fisco.

Dentre as responsabilidades e atribuições da contabilidade para e-commerce, podemos destacar:

  • Abertura e legalização de empresas;
  • Cálculo de impostos e emissão de guias;
  • Cálculo de pró-labore e folha de pagamento;
  • Entrega de declarações ao fisco;
  • Escrituração de movimentos fiscais e contábeis;
  • Elaboração do balanço contábil e demais relatórios;
  • Registro e admissão de funcionários;
  • Dentre outros itens importantes.

Contabilidade para e-commerce: como funcionam os impostos

Contar com o suporte de uma contabilidade para e-commerce é essencial para quem busca uma forma de economizar no pagamento de impostos e ser mais competitivo no comércio eletrônico.

Atualmente, existem três formas de tributação para e-commerce, e apenas uma assessoria contábil especializada em e-commerces pode apontar aquela que será mais econômica para sua realidade de negócio.

Simples Nacional para e-commerce

No Simples Nacional, os e-commerces pagam seus impostos em guia única, com alíquota a partir de 4% sobre o faturamento, conforme tabela abaixo:

Faixa Receita em 12 meses Alíquota Valor a deduzir
Até 180.000,00 4,00%
De 180.000,01 a 360.000,00 7,30% R$ 5.940,00
De 360.000,01 a 720.000,00 9,50% R$ 13.860,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 10,70% R$ 22.500,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 14,30% R$ 87.300,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 19,00% R$ 378.000,00

Podem optar pelo Simples Nacional, os e-commerces com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões.

Lucro Presumido para e-commerce

Diferentemente do Simples Nacional, no Lucro Presumido os impostos não são pagos em guia única, e as alíquotas sobre o faturamento são as seguintes:

  • IRPJ: 1,20 %
  • CSLL: 1,08 %
  • COFINS: 3%
  • PIS: 0,65%
  • ICMS: Alíquota de acordo com o seu estado.

Podem optar pelo Lucro Presumido, os e-commerces com faturamento anual de até R$ 78 milhões.

Lucro Real para e-commerce

Por fim, ainda temos o Lucro Real, regime tributário obrigatório para e-commerces com faturamento anual acima de R$ 78 milhões e opcional nos demais casos.

No Lucro Real, temos dois impostos que incidem sobre o lucro líquido (IRPJ e CSLL), enquanto os demais são calculados com base no faturamento.

  • IRPJ: 15 %
  • CSLL: 9%
  • COFINS: 7,6%
  • PIS: 1,65%
  • ICMS: Alíquota variável de acordo com o estado.

Conte com o apoio do nosso time de especialistas em contabilidade para e-commerce e descubra qual é o regime tributário mais econômico para o seu tipo de atividade.

Como funciona o ICMS no e-commerce

Quando o assunto é contabilidade para e-commerce, outra dúvida muito comum é a que diz respeito ao ICMS, um imposto estadual que incide sobre a circulação de mercadorias.

As dúvidas são frequentes, pois esse tributo possui certa complexidade, com alíquotas e regras distintas para operações internas (dentro do estado) e externas (fora do estado).

No geral, nas operações onde o e-commerce e o cliente estão no mesmo estado, utilizam-se as seguintes alíquotas de ICMS:

  • Acre: 17%
  • Alagoas: 12%
  • Amazonas: 18%
  • Amapá: 18%
  • Bahia: 18%
  • Ceará: 18%
  • Distrito Federal: 18%
  • Espírito Santo: 17%
  • Goiás: 17%
  • Maranhão: 18%
  • Mato Grosso: 17%
  • Mato Grosso do Sul: 17%
  • Minas Gerais: 18%
  • Pará: 17%
  • Paraíba: 18%
  • Paraná: 18%
  • Pernambuco: 18%
  • Piauí: 18%
  • Rio Grande do Norte: 18%
  • Rio Grande do Sul: 18%
  • Rio de Janeiro: 20%
  • Rondônia: 17,5%
  • Roraima: 17%
  • Santa Catarina: 17%
  • São Paulo: 18%
  • Sergipe: 18%
  • Tocantins: 18%

Por sua vez, nas operações para fora do estado, ou seja, onde e-commerce e cliente estão em estados diferentes utiliza-se a regra do DIFAL (Diferencial de Alíquotas), que está prevista na Emenda Constitucional 87/2015, e diz o seguinte:

“VII – Nas operações e prestações que destinem bens e serviços a consumidor final, contribuinte ou não do imposto, localizado em outro Estado, adotar-se-á a alíquota interestadual e caberá ao Estado de localização do destinatário o imposto correspondente à diferença entre a alíquota interna do Estado destinatário e a alíquota interestadual;”

Conte com o apoio do time da Orru Contabilidade, para recolher seus impostos corretamente e com economia. Entre em contato conosco!

Como abrir CNPJ para e-commerce?

Esclarecidas as principais dúvidas sobre a contabilidade para e-commerce, é hora de conferir em um passo a passo, o que é preciso para abrir o seu CNPJ.

1.Contrate uma contabilidade para e-commerce

Para começar, a primeira coisa que você precisa fazer é contratar uma contabilidade especializada no segmento, e para isso, você pode contar com a Orru Contabilidade.

Somos especialistas em comércio eletrônico, e atendemos e-commerces de todas as partes do país.

2.Separe os documentos necessários

Além do apoio do contador, para abrir um e-commerce, o empreendedor precisa separar alguns documentos, incluindo:

  • RG e CPF ou CNH;
  • Comprovante de residência;
  • Carnê IPTU do endereço de funcionamento do e-commerce.

3.Aguarde a legalização da sua empresa

Por fim, basta aguardar alguns dias, enquanto cuidamos dos trâmites para abertura do seu e-commerce, incluindo:

  • Registro na Junta Comercial;
  • Emissão do CNPJ;
  • Emissão da Inscrição Estadual e da Inscrição Municipal;
  • Liberação do Alvará de Localização e Funcionamento.

Com a Orru Contabilidade, você abre o seu e-commerce com economia e agilidade!

Contabilidade para e-commerce: quanto custa para abrir CNPJ?

O custo para abrir CNPJ para e-commerce envolve basicamente três itens:

  • Honorários da contabilidade;
  • Aquisição do certificado digital;
  • Taxa de registro na Junta Comercial.

Para saber mais e economizar na hora de abrir o seu e-commerce, clique no botão do WhatsApp e entre em contato conosco. Temos condições diferenciadas para abertura da sua loja virtua

Classifique nosso post post

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Como regularizar CNPJ inapto?

Como regularizar CNPJ inapto?

Diversas razões podem levar um CNPJ a ser declarado inapto pela Receita Federal, como a omissão de declarações fiscais, a falta de pagamento de tributos ou a não localização da empresa no endereço cadastrado. Por sua vez, um CNPJ declarado

Como abrir um consultório médico?

Como abrir um consultório médico?

Abrir um consultório médico é um passo significativo na carreira de muitos profissionais, afinal, essa é uma oportunidade de oferecer cuidados personalizados aos pacientes, além de construir uma atendimento com base em seus próprios valores e visão. Se você sonha

Valuation: como saber o valor real do seu negócio?

Valuation: como saber o valor real do seu negócio?

Em um mercado cada vez mais dinâmico e competitivo, fazer o valuation do seu negócio não é apenas uma necessidade estratégica, mas uma ferramenta vital para a sobrevivência e crescimento da empresa. O processo de valuation, ou avaliação de empresas,

Back To Top